Facilitando o entendimento de: Soft Time, Hard Time, On Condition e Condition Monitoring

Poucos tem o entendimento adequado do que é e como deve ser aplicado os tipos de sistemas de manutenção (Soft Time, Hard Time, On Condition e Condition Monitoring), por isso fomos a fonte básica das informações para tentar elucidar esta questão.  Segundo o FAA as definições são as seguintes:


“A soft time interval is one that is chosen by an operator to be done at a specific interval but may be adjusted to fit their operational schedule. This interval may or may not be recommended by the manufacturer.”

Na prática é utilizado por fabricantes de motor como o intervalo “soft” de troca de componente, por exemplo, rolamentos, quando o motor for aberto (oficina) e a área acessada, exemplo rolamento n° 5 Soft Time 10000FH, quando acessar a área deste rolamento na oficina, e se o TSN do rolamento for superior a 10000 FH ele deverá ser substituído.


“A hard time component is a component that requires a specific action at a specific interval (overhaul, refurbishment, bench check, etc.) per the manufacturers recommendations.”

Intervalo rígido para substituição de um componente, pode ser por horas, ciclos ou data calendário. É utilizado para ações de manutenção que vão desde inspeções consideradas pequenas Minors (100 FH, 200FH, etc.) até a Revisão Geral.


“On-Condition (OC) is a preventive primary maintenance process that requires a system, component, or appliance be inspected periodically or checked against some appropriate physical standard to determine if it can continue in service. The standard ensures that the unit is removed from service before failure during normal operation. These standards may be adjusted based on operating experience or tests, as appropriate, IAW a carrier's approved reliability program or maintenance manual.”

É um processo primário de manutenção preventiva que requer que o sistema ou componente seja inspecionado periodicamente em vários aspectos, para determinar se ele pode ser mantido em serviço. O que se busca neste processo é que sejamos capazes de remover de serviço o componente antes dele falhar durante uma operação normal. Esse sistema pode ser ajustado em função da experiência operacional ou de testes.


“Condition Monitoring (CM) is a process for systems, components, or appliances that have neither HT nor OC maintenance as their primary maintenance process. It is accomplished by appropriate means available to an operator for finding and solving problem areas. The user must control the reliability of systems or equipment based on knowledge gained by analysis of failures or other indications of deterioration.”

Monitoramento da Condição é um processo utilizado em sistemas ou componentes que não utilizam processos primários de manutenção HT ou OC. O operador tem que controlar a confiabilidade dos sistemas ou equipamentos baseados em conhecimento adquirido por análise de falhas ou outras indicações de deterioração. É utilizado também para dimensionamento de estoques em função da quantidade de horas da frota e dos índices de falha dos componentes.


Finalmente, é bom saber que os tipos de sistemas ao qual o seu componente aeronáutico (motor, hélice, trem de pouso, etc.) está sujeito, está definido no manual de manutenção do produto emitido pelo fabricante, aprovado pela autoridade aeronáutica do país de origem e referendada pela ANAC.

Related posts